o amigo .~*

Para a Família Ribeiro
Em especial, ao Sr. Aparecido


O dia estava lindo. Mais um dia ensolarado. Férias, era disso que precisávamos, definitivamente. Nos acostumamos tanto com a rotina do dia-a-dia, que parecia um sonho tudo aquilo estar acontecendo. Essa foi nossa primeira viagem à praia. E eu não tenho palavras pra definir tamanha felicidade.

Entre guarda-sóis e tendas, fomos andando pela areia, procurando um espaço onde pudéssemos colocar nossas cadeiras. Crianças corriam em direção ao mar, algumas outras construíam castelos de areia branquinha, enquanto eram observados pelos seus pais. Idosos passeavam de mãos dadas, descalços, com a única preocupação de se protegerem do sol, que estava escaldante! Encontramos um lugar vago e nos sentamos de frente para o mar. Aquela imensidão azul de beleza inexplicável. Surreal. 

Com os pés sobre a areia branca e fina, sentia a água fria tocar meus dedos cada vez que ela se aproximava em pequenas ondas. O barulho do mar era capaz de bloquear qualquer outro som da praia. Olhei para o lado e vi meu filho mais velho admirando o mar. Senti uma onda de felicidade e realização que não consigo explicar em palavras. Acho que, no fim das contas, ser pai é isso, é não saber colocar em palavras o que o coração é capaz de sentir.

Me lembrei de tempos atrás, das dificuldades que passamos, da luta diária para conseguir alimentar e vestir meus filhos. Vislumbrei minha esposa. Mulher de fibra, esposa de verdade. Que sempre viveu por mim e pelos filhos. Que sempre esteve ao meu lado, na alegria e na tristeza, como juramos no dia do nossos casamento. É incrível como as pessoas de hoje em dia não dão mais valor às coisas simples. Vivem tão preocupadas em alimentar o próprio ego, ou afundadas em suas próprias frustrações, que se esquecem de aproveitar a melhor coisa da vida: a família.

Olhei novamente para o mar, meus netos sorriam enquanto pulavam as ondas que vinham ao seu encontro. Ao lado deles, minha esposa, meus filhos. Três gerações da minha família reunidas, felizes. Era tudo o que eu poderia querer. Sempre serei grato a Deus por isso.

Senti uma mão tocar meu ombro. "Vamos, está na hora." Acordei do meu breve devaneio. Olhei para o lado e percebi que já não via mais as crianças correndo pela areia. O barulho das ondas eu já não ouvia mais. Procurei pela minha esposa, meus filhos e netos, nada. Eu já não os enxergava. Me senti aflito. O homem que tocou meu ombro agora segurava minhas mãos. "Se acalme! Eles estão bem. E você também está!" E aquele homem, de vestes brancas, cabelos e barbas longas, sorriu pra mim. Um sorriso que acalenta, sorriso que abraça a alma.

E então percebi onde eu estava e quem estava ali me fazendo companhia. Não perguntei pela minha família, sabia que eu já não estava mais entre eles, mas isso não me deixou triste, pelo contrário, soube naquela breve lembrança do dia na praia que minha missão havia sido cumprida junto a eles. Eu estava bem. Eles estavam bem. E um dia, no tempo de Deus, estaríamos juntos novamente. E essa certeza aqueceu minha alma. Fomos então, eu e meu mais novo amigo. O nome dele? Acho que não preciso dizer, você já sabe quem é. 

tag retrospectiva literária .~*


Gente, para quem ainda não está acreditando, o fim de ano está aí! ALELUIA!!  rs Fim de ano sempre vem com aquele gostinho de renovação, de esperança. Aquela sensação de que quando o relógio marcar 00:00, tudo vai mudar pra melhor, ainda que isso muitas vezes não aconteça. 

Fim de ano, além de nos preencher com essa sensação de esperança, ainda traz aquele gostinho bom de nostalgia. De relembrar os bons momentos vividos no ano que está prestes a acabar. E, pra relembrar os melhores momentos do meu 2016, nada melhor que responder a esta TAG linda que o Douglas Santos postou no seu perfil no facebook e que eu estou dando o nome de Retrospectiva Literária porque eu não sei se já existe um nome pra ela. rs Se for de sua criação, me avise para eu dar os créditos, ok?

Bem, a TAG é simples e consiste basicamente em responder 10 perguntinhas sobre os livros que você leu em 2016. Vamos lá??!

1) O melhor livro que li este ano:

Bem, este foi um ano de muitas releituras. Foram poucos os livros que eu li realmente. E sim, me sinto envergonhada. Mas foram vários problemas no antigo emprego, mudança de trabalho e, enfim, consegui me recolocar no eixo. Só então consegui aproveitar verdadeiramente a leitura. Entre as milhares mudanças na estante, relembrei muita leitura gostosa e reli livros que queria, mas que sempre deixava pra depois. E dentre estes, Memórias de Uma Gueixa. Um super clássico e incrível do início ao fim. O melhor deste ano, sem dúvidas! Resenha aqui


2) Surpreendeu positivamente: 


Desde que surgiu a notícia de que a Andressa Urach publicaria sua biografia, eu quis ler. Nunca fui dessas leituras preconceituosas de um estilo só. Gosto de Romance, de aventura, ficção e, por que não biografias? Já li algumas e confesso que realmente gosto do gênero. E Morri Para Viver, em particular, realmente me surpreendeu. Procurei ler sem muitos preconceitos para aproveitar o máximo da leitura e pra ser honesta, gostei bastante! Resenha aqui


3) Surpreendeu negativamente: 

Ganhei esse livro da minha amiga Cyntia. E confesso, demorei uma eternidade para ler. Sempre tentava, mas a leitura não fluía. Até que esse ano eu o coloquei como prioridade na minha lista de leitura. Li. Porém, detestei. O início até que dá a impressão de que a história vai ser sensacional, mas sei lá, acho que a autora fumou alguma coisa bem forte antes de escrever, porque, sério! Não tem lógica. Do meio para o final Klone e Eu é somente uma repetição de acontecimentos que, por várias vezes, eu quase abandonei de vez a leitura. Consegui terminar, mas não valeu a pena.


4) Abandonei, mas vou dar uma chance:

Eu tô realmente chocada por não ter abandonado nenhuma leitura esse ano!!! Sério, gente! rs Confesso que eu tenho (ou tinha, não sei), um sério problema quanto a isso. Se um livro não estava bom, se a leitura não estava fluindo, eu simplesmente largava. Abandonava sem dó. Eu não tô nem acreditando. Acho que não devo estar lembrando, porque não é possível que eu tenha lido absolutamente todos os livros que eu comecei. Isso não é real! hahaha


5) Leitura difícil: 

Na verdade nem classificaria como leitura difícil, mas sim leitura chata. Não gostei, sinceramente. Este foi um que resolvi dar uma segunda chance, porque tinha lido uma vez e não tinha gostado, então resolvi ler de novo pra ter certeza. E tive certeza de que não gostei dele. Pensei por várias vezes abandonar O Alquimista, mas como é um livro relativamente pequeno, achei até covardia abandonar. rs Tentei alguns outros do Paulo Coelho e também não gostei. Assim como não gosto do Augusto Cury, acho que Paulo Coelho também é um dos escritores que não conseguirão conquistar meu coração de ariana. rs


6) Chorei: 

Simplesmente amei esse livro! E simplesmente AMO o Fabrício Carpinejar. É de longe um dos meus autores favoritos. Pela forma como toca nossos corações. Chorei em vários momentos lendo esse livro. É um livro de crônicas sobre temas aleatórios. Cada um mais lindo e emocionante que o outro. Se você ainda não leu, não conhece as obras desse gênio, por favor, procure mais sobre ele, pesquise sobre suas obras e compre qualquer uma delas. É certo que não irá se arrepender. Carpinejar escreve com a alma e Me Ajude a Chorar te ajuda a libertar todo esse sentimento que tá aí dentro do seu coração e que você tem medo de expor. Resenha aqui.


7) Divertido:


Divertido. Apaixonante. Encantador. Surpreendente! Este livro, escrito pelo meu ídolo divo  nacional Maurício Gomyde, é sensacional! Leitura muito agradável e super fácil! Impossível não se encantar pelas aventuras vividas pelos personagens, muito bem descritos, vale ressaltar. Maurício Gomyde explorou perfeitamente a amizade e o amor entre pais e filhos. Realmente um livro que valeu muito a pena ter lido. Se você ainda não conhece as obras do Maurício Gomyde, acesse www.mauriciogomyde.com e conheça mais sobre esse autor incrível! Resenha aqui.


8) Próxima leitura:



Atualmente estou lendo A Página Certa, do autor nacional e parceiro do blog, Laplace Cavalcanti (em breve teremos resenha!). Estava no meio de um capítulo quando me chegou essa perfeição! O Duque e Eu é o primeiro livro da série Os Bridgertons, romances de época da autora Julia Quinn e que prometem ser perfeitos! Pelas capas eu já percebi que são! hahaha E pelas resenhas que vi em alguns blog também. Estou mais que ansiosa para embarcar nesse novo mundo, já que não sou muito de ler romances de época. Mas, pela sinopse e pelos milhões que comentários que tenho ouvido a respeito, não vou me decepcionar!



9) Quero ler, mas ainda não tenho:



Quero esse livro! Preciso desse livro! Na verdade, preciso desse e de muitos outros, inclusive, além de A Casa das Sete Mulheres, quero muito Um Farol no Pampa, da mesma autora Letícia Wierzchowski, e continuação dessa história magnífica! Pedi esse livro pra todo mundo aqui em casa, de presente no amigo oculto que a gente sempre faz todo ano. Não me importo de já saber meu presente se já sei também que vou ama-lo! hahaha Mas, neste ano parece que vai metade da família viajar, então não sei se vou ganhar o livro. Então, deixo aí a dica pra você que ainda não escolheu meu presente de Natal, ok!? hahaha


10) Metas para 2018:

Comprar todos os livro que eu puder.
Ler o máximo que eu conseguir.
Recuperar de volta todos os emprestados.
Arrumar minha estante, que já tá precisando. rs


Bom, não vou indicar ninguém para responder a essa TAG, mas pode se sentir à vontade! Afinal, quem é que não AMA falar de livros?? <3

beijos, beijos!
Topo